Clodomiro Amazonas

Clodomiro Amazonas Monteiro (Taubaté SP 1883 – São Paulo SP 1953). Pintor e restaurador. Inicia-se em pintura aos 16 anos, realizando restaurações em telas e afrescos do Convento Santa Clara, em Taubaté. Estuda com o pintor Augusto Luís de Freitas (1868 – 1962) no fim da década de 1890. Interessado em promover atividades culturais, funda na cidade, em 1905, a Associação Artística e Literária. Passa a viver em São Paulo em 1906, quando entra em contato com a obra de Baptista da Costa (1865 – 1926) e tem aulas com o pintor Carlo de Servi (1871 – 1947). Paralelamente às atividades artísticas, trabalha em repartições públicas e atua como ilustrador para publicações como a Revista da Semana. A partir de 1924 dedica-se exclusivamente à pintura. Mantém contato com intelectuais, escritores e artistas como Monteiro Lobato (1882 – 1948), Menotti del Picchia (1892 – 1988), Lucílio de Albuquerque (1877 – 1939) e Georgina de Albuquerque (1885 – 1962) e Pedro Alexandrino (1856 – 1942), entre outros. É um dos fundadores do Salão Paulista de Belas Artes, em 1934. Torna-se principalmente pintor de paisagens paulistanas, utilizando óleo, aquarela, carvão e pastel.